terça-feira, 10 de março de 2009

Síndrome do ninho vazio



Existem diversos motivos pelos quais os filhos deixam suas casas, alguns saem para estudar em outros Estados, Países, outros se casam ou resolvem morar com amigos, namorados.

Surgem diversas sensações e pensamentos que nem sempre são fáceis de lidar, de um lado a certeza de que o filho precisa aprender com a própria experiência de vida, enfrentar desafios,aprender valorizar, conquistar autonomia e independência, este é o lado racional.

Já o lado emocional muitas vezes fica vulnerável e vem a sensação de abandono do(s) filho(s), a sensação de dever cumprido, de não mais ser necessário, é a constatação de que os filhos cresceram e não dependem mais dos pais , conquistaram o direito de “ser” : in- dependentes.

Lidar com as diferentes opções dos filhos não é tarefa fácil.

A Síndrome do "Ninho Vazio" no Brasil devido a nossa cultura, é um país despreparado para os pais lidarem com a ausência do(s) filho(s).

Neste momento estou enfrentando a Síndrome do ninho vazio, meu filho Gabriel foi estudar em Niterói, estou muito contente por isso. Sinto a sua falta, porém, é necessario que ele cresça e seja feliz também e realize os seus sonhos.

Para falar a verdade já venho me preparando para isso por muito tempo, e chegou a hora.

Então faça que nem eu; procure com a saída do(s) filho(s) resgatar alguns projetos pessoais que com a dedicação familiar foram adiados, saiba que você sempre será necessário enquanto pai ou mãe, apenas alterações nas solicitações, afinal seu filho já não é mais um bebê, e portanto a mamadeira agora deve ser transformada em momentos de trocas de experiências, idéias, sentimentos, uma relação de trocas e não de dependência.

Beijos filho!!! Boa sorte em sua nova jornada!!!!!!!!

2 comentários:

UMA PAGINA PARA DOIS disse...

Assim como o oceano só é belo com o luar
Assim como a canção só tem razão se cantar
Assim como uma nuvem só acontece se chover
Assim como o poeta só é grande se sofrer
Assim como viver sem ter amor não é viver

(Vinícius De Moraes/tom Jobim)

Desejo a você um resto de semana maravilhoso
Abraços. Eduardo Poisl

SCHEIILA OAK disse...

É Rosa, criamos os filhos para a vida! Temos que ter sempre este pensamento. Porque sempre haverá "o" dia de desatarmos o cordão umbilical. Mais esteja certa, que ele mesmo pensará mais em você e, refletirá agora de uma forma diferente.Dando mais valor a cada dia que a mamãe não está por perto pra aliviar seus problemas, sem o colo, que às vezes nunca deitaram adolescentes e agora vão querer por qualquer probleminha sentirão falta. Mais isso tudo, só vem para acrescentar o amadurecimento deles e do nosso também.É difícil, é... mais seguramos a onda porque o que importa, é o sentimento que sempre esteve ligado por esses laços de amor e dedicação que serão sempre eternos entre mãe e filhos. Pelo menos nesta vida, esta ligação é muito forte e é isso que conforta o coração de uma mãe.
Bjs......Scheilla Oak