domingo, 1 de março de 2009

Sexualidade: O Ser Sensual Sexual


Quando se fala de sexualidade nos vêm à mente que a midia têm um papel muito importante, pois desde os movimentos de liberação feminina na década de 60, foi por meio da mídia que as mulheres se mostraram ao mundo como pessoas sexuadas, ocuparam seu espaço e conquistaram seus direitos na vivência de uma sexualidade plena e prazerosa.

E hoje em dia o que é sexualidade para você? Desejo?

Muitas relações acabam esfriando devido a rotina ou a perda do desejo pelo parceiro, mas não deixe esse fantasma rondar o seu relacionamento. Seria um problema de sexualidade? Ou estaria ligado a orgasmo?

Atire a primeira pedra aquela mulher que nunca fingiu um louco prazer, só para deixar o amorzão feliz.
Muitas vezes nem a própria mulher sabe por que não consegue chegar lá com a mesma facilidade que o outro. Então, para não perder o seu amor ou por não se sentir à vontade de falar sobre sexo com o companheiro, sem parecer que está reclamando do desempenho dele, ela deixa passar, como se não fizesse mal nenhum.

Tenho como conceito de sexualidade“uma energia que nos motiva a procurar o amor, contato, ternura, intimidade, que se integra no modo como nos sentimos, movemos, tocamos e somos tocados; é ser sensual e ao mesmo tempo sexual, ela influencia pensamentos, sentimentos, ações e interações com os outros e, por isso, influencia também a nossa saúde física e mental.

A noção de sexualidade como busca de prazer, descoberta das sensações proporcionadas pelo contato ou toque, atração por outras pessoas (de sexo oposto e/ou mesmo sexo) com intuito de obter prazer pela satisfação dos desejos do corpo, entre outras características, é diretamente ligada e dependente de fatores genéticos e principalmente culturais.

O contexto influi diretamente na sexualidade de cada um. Muitas vezes se confunde o conceito de sexualidade com o do sexo propriamente dito. É importante salientar que um não necessariamente precisa vir acompanhado do outro. Cabe a cada um decidir qual o momento propício para que esta sexualidade se manifeste de forma física e seja compartilhada com outro indivíduo através do sexo, que é apenas uma das suas formas de se chegar à satisfação desejada.

Sexualidade é uma característica geral experimentada por todo o ser humano e não necessita de relação exacerbada com o sexo, uma vez que se define pela busca de prazeres, sendo estes não apenas os explicitamente sexuais. Pode-se entender como constituinte de sexualidade, a necessidade de admiração e gosto pelo próprio corpo por exemplo, o que não necessariamente signifique uma relação narcísica de amor incondicional ao ego.

Então caros leitores pensemos: Seja qual for a sua visão íntima sobre o assunto, é interessante que se possa manter uma relação de compreensão e aceitação de sua própria sexualidade.

O esclarecimento de dúvidas e a capacidade de se sentir vontade com seus desejos e sensações, colabora imensamente ao amadurecimento desta, o que gera sensação de conforto e evita conflitos internos provenientes de dúvidas e medos, gerando uma experiência positiva e saudável.

Bom domingo !!!!

4 comentários:

Celamar Maione disse...

Interessante a abordagem. Acredito que o problema seja muito sexo e pouco amor.
Para alguns, muita quantidade e pouca qualidade. Outros, nem isso.
Fala-se muito de sexo, mas sente-se pouco prazer.
Conversar ?
Os homens são machistas e as mulheres , por mais que não pareça, ainda não conseguem conversar com seus parceiros sobre sexo.
Tem homem que se recusa a usar camisinha. Francamente. Alguns pensam que mulher não transmite o vírus HIV. A desinformação é grande quando se trata de sexo. Diante disso, dizer o quê ?
Tabu. Ainda existe . E como !!
Beijao

SCHEIILA OAK disse...

Achei ótimo o comentário da Celamar, quando diz muito sexo e pouco amor. A sensualidade deveria fazer parte da relação. Muitas mulheres confundem ser sensual com ser vulgar.Mas, isso também, os homens tem muita influência porque também confundem e, querem um sexo totalmente carnal sem a devida sensualidade que tem de partir das preliminares que muitos homens (machistas) dispensam, achando que a mulher é a descarga de esperma deles. É forte mais é a realidade. A sexualidade que aflora na hora do ato sexual deveria ser como néctar dos deuses para os amantes.Onde seus corpos se tornam "um". E, mesmo sem o ato sexual a sensualidade deveria fazer parte de todas as conversas onde há atração entre duas pessoas. Seu assunto hoje pegou forte, gostei.
Bjs>>>>>>>>>>>Scheilla Oak

Maldita Futebol Clube disse...

pegou pesado prima!rs Acontece que existe um tabu do homem ser machista e a mulher romântica, mas creio que hoje em dia, isso mudou um pouco. existem muitos, mas muitos homens, romântios e mulheres que querem o prazer pelo prazer... Não acho que é so o homem que queira o sexo pelo sexo, e também vejo na mulher -cada vez mais - com essa história de libertação feminina e equiparação com o homem na sociedade, uma postura menos amor e mais sexo. Acho que a desinformação é grande dos dois lados e que a mulher não se impõe, não sei se porque não quer ou porque não sabe!Afinal, não dizem que quando uma mulher realmente quer , ela não consegue? beijos , leandro

UMA PAGINA PARA DOIS disse...

Obrigado pela visita e pelas belas palavras que me deixou, para mim foi muito importante.
Tenha uma boa semana cheia te amor.
Abraços. Eduardo Poisl