quinta-feira, 9 de outubro de 2008

TRANSTORNO DE ANSIEDADE SOCIAL

Todos nós temos algum grau de ansiedade social.
Considerada uma expectativa psíquica que vem acompanhada de alguns sintomas físicos como: mal- estar epigástrico, palpitações, sudorese, cefaléia, necessidade repentina de evacuar, tremores, rubores, inquietação e muitos outros.
Podemos dividir a ansiedade social em dois componentes: a consciência de sintomas físicos e a consciência de estar nervoso ou amedrontado em uma situação social seja ela atencipada ou atual.
O transtormo de ansiedade social é o medo patológico de comer, beber, falar, enrubescer,tremer, e agir de forma ridícula ou inadequada na presença de outras pessoas.
Tendo como principal característica o medo persistente e excessivo de ser julgado ou até mesmo avaliado em situaçõse sociais e/ou de desempenho.
O fóbico social sofre antecipadamente e durante a exposição.O transtorno de ansiedade social começa na infância e adolescência e o indivíduo tende a estruturar sua vida pela fobia.
O termo Fobia derivada da palavra Phobos significa terror, medo extremo. O Deus Phobos tinha como característica causar medo em seus inimigos.
Foi o desenvolvimento da terapia comportamental que levou o prognóstico e ao estudo das fobias Marks e Gelder, em 1966, definiram o transtorno de ansiedadesocial, e permanece como um transtorno que pode surgir independentemente de outros transtornos psiquiátricos.
O medo mais comun é o de falar em público, em grandes eventos, mas fazem parte também deste transtorno o medo de lidar com pessoas de autoridade, falar em frente a um pequeno grupo de pessoas conhecidas, conhecer novas pessoas e freqüentar reuniões sociais.
Os principais neurotransmissores associados ao Transtorno de fobia social são a dopamina, a serotonina e o ácido gama-aminobutírico(GABA).
Podemos citar como situações mais temidas e evitadas: falar para uma audiência, olhar diretamente nos olhos de estranhos, reclamar de algo desagradável, realizar um teste, trabalhar na frente dos outros, dar ou ir a uma festa, paquerar, devolver objetos a uma loja, assinar na frente de outras pessoas, urinar em um banheiro público, comer em público, conhecer novas pessoas, falar ao telefone com estranhos, e falar para um grupo pequeno de pessoas.

2 comentários:

Véu de Maya disse...

Viva!

O texto pelo seu conteúdo "acerta com o martelo na cabeça do prego". a imgagem e o título são bem interpelativos...Em Portugal as taxas de cosumo abusivo tb são altas...vou linkar o su blogue para acesso mais fácil...se me permite?

cordialmente

Véu de Maya disse...

errata:
as taxas de consumo..