quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

Transtorno Alimentares



Olá queridos leitores, após a aula ontem ministrada por mim e e pela Dra. Gabriella no curso de Psicopatologia sobre os transtornos alimentares, resolvi escrever sobre os assunto, para que tenham noção da gravidade dessa patologia.

Os Transtornos Alimentares constituem uma verdadeira "epidemia" que assola sociedades industrializadas e desenvolvidas acometendo, sobretudo, adolescentes e adultos jovens. Quais serão os sintomas dessa epidemia emocional?

De um modo geral, o pensamento falho e doentio das pessoas portadoras dessas patologias se caracteriza por uma obsessão pela perfeição do corpo. Na realidade, trata-se de uma "epidemia de culto ao corpo".

Chamados de transtornos alimentares (a anorexia e a bulimia são os mais conhecidos), eles fazem o paciente desenvolver uma relação doentia com a comida - ou empanturram-se com até 15 mil calorias em uma única refeição para depois colocar tudo para fora (caso da bulimia) ou ficam dias sem comer (na anorexia).
Os portadores da doença também desenvolvem uma obsessão pela forma física e distorcem a auto-imagem a tal ponto que se sentem gordos mesmo estando com 38 kg. O resultado é a paulatina deterioração física e mental, que começa com sintomas leves como queda dos cabelos até complicações cardiovasculares, renais e endócrinas graves que podem levar a morte.

Os Transtornos Alimentares são definidos como desvios do comportamento alimentar que podem levar ao emagrecimento extremo (caquexia) ou à obesidade, entre outros problemas físicos e incapacidades. Os principais tipos de Transtornos Alimentares são a Anorexia Nervosa e a Bulimia Nervosa. Essas duas patologias são intimamente relacionadas por apresentarem alguns sintomas em comum: uma idéia prevalente envolvendo a preocupação excessiva com o peso, uma representação alterada da forma corporal e um medo patológico de engordar. Em ambos os quadros os pacientes estabelecem um julgamento de si mesmos indevidamente baseado na forma física, a qual freqüentemente percebem de forma distorcida.
O impacto que os Transtornos Alimentares exercem sobre as mulheres é mais prevalente, ainda que a incidência masculina esteja aumentando assustadoramente. A Vigorexia, por exemplo, tem sido predominante nos homens, mas já se estão detectando casos de mulheres obcecadas pelo músculo. Já os Transtornos Dismórficos acometem igualmente ambos sexos.
Os Transtornos Alimentares são todos aqueles que se caracterizam por apresentar alterações graves na conduta alimentar e os mais freqüentes são Anorexia e Bulimia nervosas.


Maiores informações sobre o Curso de Psicopatologia liguem para- Oráculo

(22)27316699 ou acessem o site: http://www.clicoraculo.com.br/

5 comentários:

Véu de Maya disse...

Viva, Rosa Carvalho!

o cultivo do corpo pelo exercício saudável sempre foi considerado importante...mas quando resvala para situações patológicas como as que bem refere...deixa se ser uma coisa natural e livre pra se tornar numa obcessão com consequências graves...

bjinho

véu de maya

luiz Fernando disse...

olá Rosa!!
a aula de ontem foi muito legal!!
consegui entender e diferenciar melhor os trantornos alimentares q estão cada vez mais comuns.
estarei presente nas outras aulas!!! rsrsrs
bjs!
janaina

Maldita Futebol Clube disse...

Transtorno é comer e depois ter que malhar, malhar e malhar Rosa... e ae e o karaokê, qd eu odia ir vc não apareceu...rs

SCHEIILA OAK disse...

É Rosa, essa é bem pra mim.... Meus chocolates!!! Fazer o que??? Tenho que me controlar mais é muuuito difícil.Só quem tem é quem sabe.Sei que tenho que me controlar, e que NÃO posso pq estou com gordura no fígado.Mais este ano tenho certeza que vou me tratar.
Bjs Scheilla Oak

Oso conocido disse...

Querida Rosa!
Son terribles las enfermedades que describes aquí!
Bulimia y anorexia...
He conocido casos que...
lamentablemente llevan a la muerte en muchos casos.

Deseo pra você un hermoso fin de semana!!!

bejinhoss

Oso