quarta-feira, 17 de julho de 2013

MEDO DE TIRAR SANGUE E INJEÇÕES QUE TAL PERDER ESSE MEDO?


Sofrimento antecipado de pensar que terão de passar por um exame de sangue ou tomar uma injeção fazem com que essas pessoas que têm medo de agulhas apresentem as mesmas reações que pessoas que têm outros medos, como coração acelerado, respiração superficial e reações nervosas estridentes. Porém, uma certa diferença chama a atenção no caso da agulha: a tendência a desmaiar.
Comprovado através de estudos a possibilidade de desmaio é mais pronunciada quando o medo tem a ver com agulhas; é algo que não se vê com muita frequência em outras fobias. Presumimos  que mais de metade das pessoas com fobia de agulhas e quase três quartos das pessoas com extrema aversão a sangue tenham histórico de desmaios nessas situações.
O medo de agulhas e injeções pode envolver pensamento, visão, cheiro e dor em relação a agulha. Pessoas que se recusam a fazer exames de sangue ou evitam atendimento médico por completo sendo considerado uma fobia médica. Parece mentira mas é muito comum esse tipo de fobia, onde o medo de agulhas ou aversão a elas esta presente em muitos indivíduos.
 Não considero isso como fraqueza ou covardia, muitas herdam a predisposição genética para o desmaio, combinada com uma experiência negativa provocando o medo.
Através de estudos “ muitos herdaram o que é chamado de reflexo vaso-vagal em resposta ao medo. Quando veem uma agulha ou recebem uma injeção, isso aciona o nervo vago, que dilata os vasos sanguíneos  diminuindo a frequência e a pressão arterial fazendo com que as pessoas percam a consciência desmaiando”.
O medo de fazer um exame de sangue ou tomar uma injeção pode estar relacionado a alguma experiência negativa antes dos 10 anos de idade como por exemplo uma ida ao dentista, médico, uma vacina, etc.
 É necessário estarmos atentos para que  a fobia não tome proporções que possa afetar a saúde ou por a vida  em risco, fazendo com que a pessoa se recuse a  realizar exames médicos, tomar injeções, vacinas, fazer cirurgias ou evitar  idas ao médico.
 A terapia cognitivo comportamental baseia na técnica de  exposição, fazendo com que o paciente seja exposto a fonte de seu medo  gradualmente. 1- falando sobre agulhas com um terapeuta, 2- olhando e pesquisando fotos, 3- assistindo vídeos, 4- visitando um laboratório para assistir a retirada de sangue de uma outra pessoa 5- simulando através da técnica de rolle play  seu exame de sangue 6 até estar seguro para que possa realmente realizar seu exame.
Técnicas respiratórias diafragmática e relaxamentos também são validos para o tratamento.
 Então que tal perder esse medo?

15 comentários:

Unknown disse...

Achei bem interessante seu texto. Eu entro nessa parte das que sofreram traumas antes dos 10 anos e desmaio até hoje. Por vontade própria fui fazer trabalho voluntário em um hospital. Participei de bingos na sala de hemodiálise e não passei mal. Só fui passar mal em um quarto coletivo onde as mulheres estavam esperando pelo resultado de exames para então ir para cirurgia. E sério, não adiantou.. eu continuo entrando em panico antecipado, panico no dia, choro que nem uma criança, minhas veias somem e eu desmaio. Semana q vem tenho q fazer exame, já estou passando mal, suando frio.

Denise Lacerda disse...

Eu desmaio se colher sangue na curva do braço agora se colher na mao eu nao desmaio .. mais fico mt tensa nem durmo a noite

Denise Lacerda disse...

Eu desmaio se colher sangue na curva do braço agora se colher na mao eu nao desmaio .. mais fico mt tensa nem durmo a noite

Junin Ferreira disse...

Eu tenho muito medo não adianta nem tentar morro de medo

Daniel M. Arcanjo disse...

Fui tirar sangue hoje, tive os sintomas descritos pela autora do artigo...E saí do hospital, não consigo!

Cláudia Fraga disse...

Tenho grande pânico

Unknown disse...

A primeira (e única) vez q fiz exame de sangue (aos 13 anos) fiquei tão nervosa q passei mal, não tenho costume de desmaiar por isso não desmaiei mas fiquei muito mal mesmo, tenho trauma de agulhas, não entendo o pq disso, agora (aos 16 anos) preciso fazer um exame de sangue e n quero passar vergonha kk,preciso muito superar esse medo, oq está difícil, estou a ponto de procurar um psicólogo

Larissa Vaz disse...

Mas não doi mto?

Larissa Vaz disse...

Mas não doi mto?

Larissa Vaz disse...

Denise Lacerda, mas na mão não dói?

Anna disse...

Desde pequena me furam até 6 vezes pra encontrar a veia pra tirar sangue, por causa disso nunca mais tirei sangue. Mas agora com 20 anos preciso tirar sangue pra fazer alguns exames, mas nao acho que sou capaz. Da última vez que TENTEI eu desmaiei e não puderam continuar. To apavorada kk

Sara Rayane disse...

vcs fazem uma matéria sobre medo de exame de sangue e colocam essa foto? me sinto mal só em olhar

Carlos Sanchez disse...

Muito bom dia,

Tenho realmente essa fobia que me acompanha agora na minha fase adulta, no dia anterior ao exame o coração acelera e não consigo dormir e quando consigo ir até o laboratório, aguardo normalmente a minha vez, ao sentir a agulha não sinto dor mas ao retirá-la começo a suar frio e desmaio a seguir.

Obrigado realmente por todas as suas dicas,

Um forte abraço fraternal,

Carlos Augusto.

Rogério Puerta disse...

É recomendado uso de ansioliticos?

Jaqueline Bastos disse...

Meu filho tem seis anos e hoje passei um aperto com ele por causa de uma vacina, ele reagiu de numa forma horrível, gritou, chorou muito, mostrou os dentes pras pessoas como se fosse um cão raivoso. Disse que estava passando mal, que nao ia tomar a injeção de jeito nenhum. Acredito que adquiriu esse trauma final do ano passado quando enfiou um pedaço de giz de cera no ouvido e teve que retirar com muita dificuldade na oftalmologista. A doutora era um amor, superatenciosa, paciente, tentou distrai-lo o tempo todo, mas nesse dia ele mostrou esse lado que eu nao conhecia pela primeira vez. Fez do mesmo jeito. Berrou, esperneou, mostrou os dentes pra ela disse que odiava medico e hospital, quase desmaiou... Tivemos que segurá-lo a força para tirar, senão teria que passar por cirurgia. Na revisão, só para ela olhar foi a mesma coisa... Nao sei o que fazer, considerando que terá que enfrentar muitas situações com agulha etc ainda na vida.
Estou buscando informações, alguma terapia gratuita ou popular, ja que nao tenho plano nem dinheiro para pagar por um tratamento. Nossa, é muito frustrante, fico com muita vergonha, nervosa e preocupada com esse comportamento.
Encontrei aqui esses relatos e estou acreditando que ele tem essa fobia e reage com violência.