domingo, 5 de julho de 2009

Assalto- Um Trauma Inesquecível

Para a vítima de assalto, o drama não termina quando o ladrão vai embora. A imagem do revólver apontado, as feições e ameaças do bandido, os gestos violentos e o inevitável sentimento de humilhação podem permanecer na memória por algum tempo. É o trauma da violência. Seus sintomas são psíquicos e até físicos. Ansiedade, dificuldade para dormir são os mais leves. Quando a atitude dos bandidos descamba para a barbárie, são comuns reações como taquicardia, suor, insônia, pesadelos recorrentes e medo – muito medo de sair às ruas. Adoecida pelo trauma, a pessoa foge do convívio social e prejudica sua rotina de vida. Leva tempo para a cura.



Os traumas passaram a ser estudados como caso de saúde nos anos 70, nos Estados Unidos, quando se notou que os soldados voltavam do Vietnã com dificuldade para se readaptar à vida normal. Alguns psiquiatras acreditam que existem pessoas com predisposição genética para a doença. A eficácia da ajuda médica depende muito do próprio paciente. Nos casos mais graves, é necessária uma combinação de terapia e medicamentos. É fundamental motivar a pessoa e diminuir a importância do evento gerador do trauma. Mesmo que não se esqueça do que aconteceu, o paciente pára de vislumbrar uma ameaça toda vez que defronta com a lembrança.
Quando a vítima é uma criança, o cuidado dos pais assume importância ainda maior. O trauma pode acabar despertando um sentimento avassalador. Dependendo da constituição psíquica da criança, provoca também dificuldade de aprendizado, concentração, sono e distúrbios de alimentação.


O sofrimento não se encerra no assalto.A violência deixa marcas que podem


acompanhar a vítima por toda a vida

Um comentário:

Véu de Maya disse...

Rosa Carvalho!
Uma matéria tão triste mas muito bem apresentada no seu texto de especialista na área dos comportamentos...que coisa mais infame esse tipo de condutas...que razões levam a isso? quanta infelicidade nos que experimentam tais traumas...Uma postagem difícil para vc...mas necessária.Poesia, ciência, sentimentos nobres...no lugar dos assaltos...O homem matou Deus, mas se diabolizou...

beijinho,

Véu de Maya